O exemplo dos santos

23:03 Cássio C. Rezende 0 Comments

Há muitas pessoas que tem medo de ir a um culto de igreja evangélica ou até mesmo de ser amigo de alguém que seja cristão protestante porque aparentemente essa pessoa pode contaminá-lo. É como se nós tivéssemos uma “doença”.

Um argumento – totalmente sem fundamento – usado contra evangélicos é que nós não respeitamos Maria ou os “santos”.

Antes que você interprete errado, quero deixar bem claro o que é “santo” de acordo com a Bíblia Sagrada, que no Novo Testamento foi escrita em grego.

Do grego αγιος (hagios), santo quer dizer consagrado, dedicado a Deus, moralmente sem culpa, puro.

Que fique claro que nenhuma religião tem poder de tornar um ser humano santo, mas o ser humano, em resposta ao sacrifício de Jesus, o aceita como Senhor de sua vida, recebe o perdão de todos os seus pecados e dedica-se a amá-lo vivendo os seus mandamentos (João 14:15), daí torna-se santo. É o que você tem que ser (leia 1Pedro 1:16).

Mas vamos levar em conta a errônea definição, que pelo muito uso, acabou tornando-se o certo na cabeça da maioria: a crença de que santo é uma pessoa declarada “santa” (canonizada) pela Igreja Católica Apostólica Romana.

Pegue o exemplo dos mais famosos como Santa Maria, São Pedro, São Paulo, São Sebastião, São Francisco, Santo Expedito, etc. Todos eles tinham algo em comum que nem se quer é observado pelos que os veneram. Todos eram devotos de APENAS UMA PESSOA: Jesus Cristo. E alguns até morreram por Ele. O próprio Pedro quando foi venerado mandou aquele que tentava adorá-lo parar (Atos 10:26), pois só Deus deve ser cultuado.

Portanto, IMITE OS SANTOS. Seja devoto apenas de Jesus Cristo, o filho de Deus. 

0 comentários: